sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O Fim.




em um piscar de olhos o fim.
repentino, inesperado e indesejado.
isso ninguém deseja... e depois do fim?
nem todo fim é um novo começo.
desse fim que vos falo, é o simples fim mesmo
lágrimas derramadas, choros bem chorados
e indignação! começo? não! FIM !
tudo acabado, o último suspiro já dado,
cachão enfeitado de rosas e jasmins.
saudade, ôôô saudade que não tem mais fim.
e a história se repete, um dia Marcele outro Joaquim.
Mas você não! (?) E quando for... nem irás saber.
em um sopro se vai sua vida, esmorece corações.
é essa a rotina das ruas, constantes alvos em movimento.
atiradores-alvos, alvos-atiradores,
um dia se vê, outro se é.

7 comentários:

Taiany disse...

Nossa,vc tem muito talento pra escrever poemas...eles se combinam,se encaixam,sei eles ficam maravilhosos sem que as coisas o completem.
Parabéns
Não sei mais o que falar,eles são ótimos!
Adoro todos!

Felicidade Clandestina disse...

ótimo texto. A foto também ficou tudo a ver.


Dependendo do fim eu almejo, sim. Quem sabe até morrer seja um fim um tanto esperado. As pessoas querem descanso, se é que teremos ele na morte. rs

obrigado pela presença, beijo.

CarOl disse...

Adorei a visitinha no cucaracha!!
Sua postagem tá massa!! O fim de qualquer coisa geralmente não é fácil, mesmo. Gostei dessa frase "Constantes alvos em movimento", vc resumiu bem!!
bjus

Lau Milesi disse...

Oi Cah, tudo bem? Triste,poética e real foto digital da atualidade. Parabéns!!! Quem dera o cenário pudesse ser outro...
Já estou aqui te "espiando".Demorei porque andei super enrolada.
Beijocas

Juliano Leví disse...

"um dia se vê, outro se é "

top de linha...adorei esse, vc é poeta de mão cheia^^

parabens

¤*Daia*¤ disse...

Que imagem forte... uiÊ...

davi disse...

Ahh esse eu gostei demais também.