sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Algo que ninguém gosta de conversar.

Um belo dia você acorda achando que vai ser tudo tão normal e não é,
as vezes aquele dia se torna algo tão estranho...
Outro dia fiquei me questionando com o acontecimento da "morte", algo que todos convivemos, vivemos todo dia com isso, " tantas pessoas morreram aqui, tantas pessoas morreram acolá" , mas ninguém, NINGUÉM mesmo, esta preparado para a morte.
Deveríamos ser condicionados a tratar a morte como algo normal, bom, as vezes a tratamos, quando não é com ninguém que conhecemos, ai sim, é super natural!
Mas quando é com alguém conhecido, nosso mundo desaba, choramos como se nunca imaginássemos que isso fosse possível, como se papai e mamãe fossem imortais.
Ninguém é imortal, ninguém sabe que dia e que horas alguém que amamos muito morrerá.
Eu li um livro muito interessante, chamado " Admiravél mundo novo - Aldous Huxley "
no qual as pessoas são condicionadas a serem menos emotivas, tudo bem que a emoção move nossa sociedade, mas este, é um livro que mostra de uma forma , para alguns, um pouco chocante, como seria se fossemos menos "emocionais", em um trecho muito interessante mostra como as pessoas são condicionadas a aceitar a morte, desde pequenos, as crianças convivem em centros científicos com pessoas em estado terminal, e quando esta pessoa morre, fazem festa , comemoram, é tudo bem normal, e sim, aceitável.
O mais impressionante de tudo, é como lidamos de forma estupida com o falecimento de alguém, choramos rios de lágrimas, entramos em'depressão' mas continuamos nossas vidas, e daqui a algum tempo, aquele tumulo no qual iamos todo final de semana chorar, estará com rosas secas, esperando alguém visitar.
A morte é um assunto complicado, o qual sempre evitamos pensar, eu também não gosto, eu também, assim como vocês, não fui condicionada a isto, sou totalmente emocional e sim, choro vendo morte de pessoas inocentes e desapareciementos na tv.
Vocês não concordam que nossa racionalidade deveria ser mais utilizada do que nosso lado emocional? Quem nunca deixo a emoção tomar conta de sí e fazer loucuras e escândalos?!
Recomendo este livro, que mostra o lado 'futurista' da sociedade, a qual não cai em inseguranças e é condicionada a seguir as leis e as regras sociais, uma sociedade sem dor, muito difícil de se imaginar...






















" Mortes que para uns, significa tanto, para outros nada..."

4 comentários:

Luma disse...

Você sabe o nome da mãe ou pai da sua bisavó, por exemplo?

Morre não somente o corpo, morrem também qualquer vestígio, qualquer sentimento de perpetuação. Como se a única coisa que foi válida, foi deixar uma herança, através dos genes ou da educação. Por isso, acho plantar a árvore, mas ensinar que cuidem desta árvore, no sentido de passar nosso conhecimento.

Beijus,

Andreas Ribeiro disse...

um escritor "Pirandello", disse que a dor da morte não é de perdermos alguém, mas sim de sumirmos um pouco, pois cada vez que alguém morre que nós conhecemos, é um "lado" da gente é um pedaço nosso que morre junto...

É difícil sermos totalmente racionais, pois convivemos com a realidade das pessoas à nossa volta e nos acostumamos com isso, porém quando não temos mais isso, perdemos a "referência" e isso não é mto racionalizavel...

Já falei demais... rssss acho que eu gosto do assunto hahaha

Beijosss

Andreas Ribeiro
Divã Rosa Choque

¤*Daiazinha*¤ disse...

Não sei lidar naturalmente com a morte, eu acho. Nunca morreu alguém muito próximo de mim, a não ser mortes de pessoas que se afastam... a morte que ocorre pela distância... que é bem + comum do que a real! Ainda bem!

davi disse...

Complicado mesmo. Durante nossa vida inteira, aprendemos a lidar com o que é vivo. Legal fazer essa reflexão de vez em quando mesmo.

Mas sabe. Discordo de uma coisa. Creio que não devemos apenas ser racionais e ignorar os sentimentos. Acho que deve haver um meio termo: Sofrer com racionalidade. (se é que isso é possível heheh)