segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

E será possível que um amor que me faz tão bem ao mesmo tempo faz tão mal ao outro?

Mas faz mal pelos meus erros...

Eu erro, eu estrago.

E como já estraguei tudo isso verdade?
Se ele soubesse como eu me sinto mal cada vez que o chateio.


Esse amor me corroí me faz dependente, completamente dependente dele para eu ser feliz..
Isso é ruim?
Absorver tanto a pessoa ao ponto de sugar a sua alma?
Tanto ao ponto de deixar sua vida por aquela pessoa?

Isso se controla?
Ou é apenas a forma de amor que torna um dependente do outro?

Ele não errou e eu já cheguei pisando na bola, pisei tanto que a bola ficou muxa...

E eu sem ele... me afundo. em meus livros, fujo da realidade, a realidade que sem ele é aterradora.

E se é normal? Não sei.

Na pele tatuado o nome dele.

A mente totalmente dominada por ele.

Meus sonhos, meus desejos.

É a primeira vez que eu me sinto assim, é a primeira vez que digo

eu estou completamente, absolutamente, perfeitamente
envolvida, entregue, desprotegida, obsessionada,

completamente e absolutamente dele.

Um comentário:

Gabi P. Deutner disse...

Oi flor! Amei teu post!
Tenha um ótimo restinho de final de semana!
Se cuida, bjão ;**

(www.gabs-13.blogspot.com)